Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cesta Básica de fevereiro/2017 sobe 3,41% em João Pessoa

Notícias

Cesta Básica de fevereiro/2017 sobe 3,41% em João Pessoa

O Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual – IDEME/PB informa que o preço da Cesta Básica na cidade de João Pessoa, ficou mais caro no mês de fevereiro/17 com um aumento de 3,41%...

O Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual – IDEME/PB informa que o preço da Cesta Básica na cidade de João Pessoa, ficou mais caro no mês de fevereiro/17 com um aumento de 3,41%, ficando o acumulado no ano em 3,99% e nos últimos doze meses em 8,92%. No mesmo período do ano anterior a Cesta Básica registrou um aumento de 4,67%, com um acumulado no ano de 11,56% e em doze meses de 19,29% e o valor mensal era de R$ 352,51 (trezentos e cinquenta e dois reais e cinquenta e um centavos).

Os preços praticados em João Pessoa no mês de fevereiro/17 revelaram que ficaram mais caros os produtos: feijão (16,03%), frutas: banana e laranja (13,95%), raízes: inhame, batata-doce e macaxeira (7,11%), farinha de mandioca (3,46%), leite pasteurizado (1,40%), açúcar (0,82%),  café moído (0,81%), óleo de soja (0,65%) e arroz (0,62%). Os produtos que registraram quedas de preços médios foram: legumes: abóbora, beterraba, batata-inglesa, cenoura e tomate (3,12%), margarina (1,72%) e carnes (1,19%). O pão francês manteve-se estável.

A ração essencial mínima (Cesta Básica), definida pelo Decreto-Lei nº. 399, de 30.04.1938, que estabelece treze produtos alimentares básicos (arroz, feijão, carnes, farinha de mandioca, café, pão, leite, açúcar, margarina, óleo de soja, legumes, frutas e raízes) e suas respectivas quantidades, passou a representar aproximadamente 40,98% do salário mínimo.

O custo total da Cesta Básica em fevereiro/17 subiu para R$ 384,02 (trezentos e oitenta e quatro reais e dois centavos). Um trabalhador que nesse período ganhou um salário mínimo de R$ 937,00 (novecentos e trinta e sete reais) precisou trabalhar o equivalente a 90 horas e 09 minutos para adquirir sua alimentação individual. Uma família composta por quatro pessoas teria que dispor de R$ 1.536,08 (um mil quinhentos e trinta e seis reais e oito centavos).

fonte: Ideme

Voltar para o topo
Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual – IDEME